sexta-feira, 5 de julho de 2013

Torcida patriótica

A presidente Dilma Rousseff anunciou esta semana que nos próximos 90 dias deverão estar concluídos todos os processos para construção dos primeiros 50 terminais portuários pela iniciativa privada. Esta é mais uma medida da chamada “agenda positiva”, que tem por finalidade reverter a queda de popularidade da presidente e amainar os ânimos das manifestações que tomaram conta das ruas e das estradas do Brasil.

O investimento anunciado é vultoso - na ordem de R$ 11 bilhões. O prazo previsto para a construção desses terminais será de três anos, contemplando todas as regiões do país.

Espera-se que finalmente a melhoria dos portos saia do papel e aconteça no prazo previsto. Nos últimos 10 anos nossos portos ficaram mais caros e menos produtivos, pela falta de investimentos. Neste aspecto, a nova legislação portuária aprovada recentemente é um avanço. Além de contemplar investimentos privados, permitirá a livre contratação da mão de obra, anteriormente monopolizada pelos sindicatos.

Os portos brasileiros estão entre os mais caros do mundo, o que contribui para a elevação do chamado custo Brasil. Eles encarecem nossos produtos, tornando-os menos competitivos no mercado externo. Esta é uma das razões na queda das exportações de nossos manufaturados e da desindustrialização do país.

Infelizmente o governo petista acordou tarde para a necessidade de capital privado nos setores essenciais de nossa infraestrutura. Agora acontece em um momento adverso, quando o capital internacional, em alta disponibilidade até então, começa a se evadir dos países emergentes.

Outras dificuldades são com relação à insegurança dos investidores. Fatores como baixo índice de crescimento e instabilidade política, sempre afetam os ânimos. As próprias manifestações, que também se voltam contra a cobrança de pedágio nas estradas, formam uma teia adversa.

Agora, se a presidente quiser realmente recuperar os níveis de popularidade anteriores à atual crise, não serão bastante os anúncios de sua “agenda positiva. O governo tem que arregaçar as mangas e melhorar sua capacidade de realização. As ruas já se mostraram arredias à política do discurso e clamam por resultados concretos!

Esta é uma questão que marqueteiro nenhum irá resolver. Só o trabalho. E muito trabalho...

Achar que tudo será resolvido em quatro meses, como garantiu o marqueteiro do palácio do Planalto, João Santana, é subestimar a inteligência do povo. Muita gente está abrindo o olho agora. Começa a enxergar que o Brasil de hoje não é aquele que está sendo anunciado, como se vivêssemos no mundo das mil e uma maravilhas.

Já não dá mais para jogar os problemas para debaixo dos tapetes. Temos problemas gravíssimos em todas as áreas. Na educação, na saúde, na segurança pública, na infraestrutura, etc... Talvez a nossa única falta de problema está na construção e na qualidade dos estádios para a Copa do Mundo.

São 10 anos de governo do PT. Não dá mais para transferir a culpa dos nossos problemas. Então, que a presidente execute sua agenda positiva, pois como brasileiros estamos torcendo para o seu sucesso!