terça-feira, 18 de dezembro de 2012

“Sabor de Burrice”



Tom Zé  


Veja que beleza
Em diversas cores
Veja que beleza
Em todos sabores
A burrice está na mesa
Ensinada nas escolas
Universidades e principalmente
Nas academias de louros e letras
Ela está presente
E já foi com muita honra
Doutora honoris causa
Não tem preconceito ou ideologia
Anda na esquerda, anda na direita
Não tem honra, não escolhe causa
E nada rejeita.
Refinada, poliglota
Ela é transmitida por jornais e rádios
Mas a consagração
Chegou com o advento da televisão
É amigo da beleza
Gente feia não tem direito
Conferindo rimas com fiel constância
Tu trazes em guarda
Toda concordância gramaticadora
Da língua portuguesa
Eterna defensora.